Faça como as pessoas abaixo participe da nossa página no facebook, clique em curtir...

quarta-feira, 24 de março de 2010

19ª SEMANA DE ARTE E CULTURA DE UTINGA

A Semana da Arte e Cultura tem na cidade de Utinga, tradição há vinte anos, já faz parte do calendário cultural da cidade. Consciente da importância deste evento para a sociedade, a Prefeitura Municipal de Utinga deseja aperfeiçoá-lo ainda mais, atendendo às necessidades de mudança impostas pelo tempo.
O perfil dos produtos expostos e a programação cultural das Feiras refletem a riqueza e a oportunidade que artesãos e artistas têm de mostrar o seu trabalho, devido a ser um espaço aberto, vivo e receptivo à arte e cultura latente na nossa sociedade. A Semana da Arte reúne assim, as diversas manifestações culturais e artísticas de pessoas e grupos que não tem acesso para mostrar e viabilizar o seu negócio, o seu talento, de forma descomplicada, imediata.
A Semana da Arte e Cultura compõe-se de eventos e espaços abertos onde produtos, talentos e idéias são valorizados e compartilhados, favorecendo a tomada de consciência através do contato com a arte como um todo. Uma Semana da Arte para idéias, troca de experiências, transmissão de conhecimento e distribuição da produção artística e cultural.
Composto de mostras artísticas de diversos segmentos (dança, música, artes plásticas), e uma feira de artes, a semana da Arte acontecerá no período de 23 a 27 de Abril de 2010.
Voltada, na sua XIX edição, a Semana da Arte e Cultura ganhará novas formas, expansão, significado comercial, cultural e social dando também condições a artesãos e artistas de mostrarem os seus trabalhos em contato direto com o público.
Além de criar oportunidades de intercâmbio de experiências, da circulação dos produtos culturais, e das mostras artísticas, serão realizados diversos encontros de violeiros, artesãos, artistas de diversas vertentes.
A agenda de encontro inclui discussões sobre estágios, colaborações, criações de redes, apresentações de atividades educacionais e culturais, contando com a presença de grandes autoridades no âmbito cultural e político-administrativo.
Dentro desta tradição do evento na cidade de Utinga, inseriremos A SEMANA DE ARTE E CULTURA DE UTINGA, com o objetivo de fortalecer a cultura em todas as suas linguagens dentro do Território de Identidade da Chapada Diamantina, dentro da Semana de Arte e Cultura de Utinga. Teatro, Dança, Manifestações Populares, Música Regional, Manifestações Tradicionais, palhaços, Grupos Folclóricos, Artesãos, enfim, todos os artistas da Chapada Diamantina encontrarão espaço para apresentação, intercâmbio e comercialização de suas “culturas”, num grande espaço aberto, numa cidade com localização geográfica privilegiada, descentralizando a ligação da idéia de Chapada Diamantina à cidade de Lençóis, e mostrando ao visitante e à população local uma visão plural de Chapada Diamantina, que além de sua riqueza natural e turística, também deve se tornar ícone pela sua riqueza e diversidade cultural.
Nascida da idéia dos artistas utinguenses no início da década de 90, a Semana de Arte e Cultura de Utinga surgiu com o objetivo de ser uma oportunidade para que os artistas mostrassem seu trabalho, num intercâmbio de experiências e de produção cultural. Com o passar dos anos, o evento foi crescendo exponencialmente, chegando a contar com a participação de mais de 60 municípios baianos em uma única edição. Inevitavelmente, tornou-se sucesso de público, reunindo visitantes de toda a Chapada Diamantina, de outras regiões do estado, da capital, de outros estados, e até de outros países. Com o crescimento do público, a organização da festa começou a exigir um crescimento, de forma a atender proporcionalmente ao quilate do evento.
O evento acontece em abril, paralelo ao aniversário da cidade. Sua abertura acontece com uma Caminhada Cultural, onde todos os artistas da cidade e os artistas convidados saem pelas ruas da cidade animadamente mostrando seus traços, e dando seu grito que indica que a festa está começando, e que a cidade está pulsando arte e cultura. Após, acontece a abertura oficial, onde o prefeito da cidade dá a festa por aberta oficialmente, entregando a Chave da Cidade aos Artistas, que reinarão durante todo o evento.
Na primeira noite, iniciam-se as manifestações culturais, e o cenário conta com um Alambique, uma Casa de Farinha e uma Padaria, produzindo cachaça e garapa, beijus diversos e pão artesanal ao vivo, em praça pública, para o deleite dos participantes da festa. Além do sucesso de visitação, este tripé representa as raízes do município, e sua produção rural. Utinga produz a Cachaça Cabeceira do Rio, uma das mais conhecidas. A feira de Artesanato ocupa o Espaço de Exposições, onde também é montada uma réplica de um vilarejo, com casinhas, igrejinha, “venda”, e um acampamento de tropeiros, que remota às origens de Utinga, que era pouso para viajantes que passavam por aqui para as lavras diamantinas. Há um acampamento cigano, que conta a história deste povo que se encontra em grande proporção na cidade, convivendo harmoniosamente entre a sociedade, num constante intercâmbio de cultura. Há ainda o Palco Raízes, onde os grupos de dança e os cantadores fazem a festa.
Após a abertura oficial, enquanto a praça fervilha, ganhando vida própria e exalando cultura, no Clube Social, acontece a Noite dos Poetas, que reúne poetas da cidade e de todos os cantos da Bahia para um sarau de poesias, sempre regado a uma deliciosa seresta ao final. Os shows culturais, as exposições, as apresentações teatrais, tudo começa a acontecer, de forma sincronizada, espalhando a cara da festa em todos os cantos da cidade.
Durante o dia, são realizados os Passeios Ecológicos, pelos pontos turísticos da cidade. Logo cedo os grupos começam a se formar livremente pela praça, e com suas violas, produzem livremente seu som. No início da tarde começa a programação infantil, com Teatro de Rua, Bonecos, Palhaços, Oficinas em stands diversos, Passeio de trenzinho pela cidade, e um Show de Talentos Infantis, possibilitando que os pequenos possam estar liberando os artistas que carregam dentro de si, dando os primeiros passos dentro da arte.
Ao anoitecer, Teatro, Música e Dança para todos os gostos. Todos os ritmos se encontram. Todas as manifestações culturais ganham espaço e vida. Capoeira, maculelê, samba-de-roda, reizado, enfim, nada passa despercebido.
No Domingo acontece a Cavalgada, que sai sempre de um povoado em direção à cidade, com uma grande extensão de cavaleiros e amazonas, que desfilam pela cidade e ganham um circuito especial para apresentações de argolinha, desfile de cavaleiros e amazonas. A cavalgada atrai também público próprio, de toda a região, e termina sempre com um grande show, para o gosto e satisfação dos participantes, com uma atração própria para o estilo. Paralelamente, na Praça, acontecem normalmente todas as outras manifestações.
Na segunda-feira, que também é o dia da feira livre, a cidade acorda mais cedo, a zona rural se encontra toda na cidade, então, o dia merece atenção especial. Logo cedo os cantadores e repentistas ganham a feira livre. Acontece também a missa campal em ação de graças pelo Aniversário da Cidade. A festa começa a se despedir, deixando um gostinho de quero mais. A noite começa com o Cabaret Show, que nasceu junto com o evento, e que consiste em uma sátira, onde pessoas comuns da cidade se tornam em covers de artistas famosos. O Cabaret é um show de dublagens, que possibilita que qualquer pessoa da cidade se torne artista por um dia, tendo seus 15 minutos de fama. O público do Cabaret não é menor que o dos grupos musicais que assumem o palco principal. Logo após, um grande show com todos os grupos musicais da cidade juntos, numa declaração de amor À sua cidade, cantando num mesmo palco, numa linda interação, que culmina com um Parabéns para a cidade, e fecha a festa com o Hino de Utinga cantado pelas vozes que representam a cidade pelo Brasil afora e uma linda queima de fogos. Os artistas se despedem do público, e devolvem as Chaves da Cidade ao prefeito.
O evento é de beleza inenarrável. A mistura e a efervescência cultural é uma constante no evento, que promove durante sua duração oficinas, onde as pessoas podem além de ver, aprender a produzir arte e cultura. O sucesso é garantido, e a cada ano o evento se supera, tanto em quantidade de público quanto de artistas participantes.
Em sua 19ª edição, que acontecerá de 23 a 27 de abril de 2010, o evento quer fazer jus à maioridade adquirida, realizando a maior e melhor de todas as edições do evento. É a oportunidade de o interior baiano mostrar sua cultura, possibilitando que a idéia de Cultura Baiana possa ser ampliada, mostrando que não só em Salvador, mas em todo o estado a CULTURA é marca registrada do povo da Bahia, que imbativelmente é o povo quer mais produz cultura no mundo!
A posição geográfica de Utinga, que está na região central do estado, também favorece sua condição de “entroncamento cultural”, onde toda a cultura do estado pode estar reunida num evento deste porte.
É uma festa que surgiu do povo, dos artistas, e é partindo deste princípio que cada detalhe é planejado.
Este ano, as atrações musicais já confirmadas são: Rafaela Melo, Dinho Oliveira, Paulinho Jequié, Negra Cor, Na Pegada, Amor de Novela, Harmonia do Samba, O Troco; as atrações regionais: Di Pakera, Energia Baiana, A Correria; e as locais: Mania do Forró, Grupo Eros, Pagolight, Baêbakana e o lançamento da Banda RAGHABLACK, além de muitos violeiros e músicos populares. (Utingacomunica.com)

Cursos 2010, baixar cd, download de musicas, apostilas gratis, concursos 2010 Cursos 2011, Concursos na Bahia e em São Paulo, Ganhar Dinheiro agora na internet

1 comentários: on "19ª SEMANA DE ARTE E CULTURA DE UTINGA"

Valdecy Alves disse...

Sem dúvida que sempre que seguimos um blog ou somos seguidos, formamos uma verdadeira teia, capaz de ter um alcance quantitativo e qualitativo para matérias formativas e informativas, que mídia alguma consegue ter. POR ISSO PARABÉNS PELO BLOG.

Doutra feita, CONVIDO VOCÊ, seus seguidores e quem você segue, para lerem matéria sobre o espetáculo SAGRADO E PROFANO, que ocorrerá na cidade de Senador Pompeu, interior do Ceará, no pequeno Distrito de Engenheiro José Lopes. Experiência artística que mobiliza toda a população, que além de encenar a Paixão de Cristo ainda tem os caretas, que há cerca de 70 anos, saem pelas ruas. Experiência artística, social, política, folclórica, econômica..... que merece ser relatada, imitada e, sendo possível, vista e visitada ao vivo. Boa leitura em:

www.valdecyalves.blogspot.com

Postar um comentário

.